Perguntas e respostas mais frequentes
TOPO

Essas são as perguntas mais frequentes que são feitas ao nosso site.
Se tiver alguma dúvida, teremos prazer de responder, a sua dúvida pode ser a de outros também.

  1. O Santo Daime é uma seita ou uma religião?
  2. Qual é a base dessa doutrina?
  3. A bebida Santo Daime é uma droga?
  4. Seria a bebida Santo Daime um alucinógeno?
  5. Quando ingerimos a bebida a gente fica "doidão"?
  6. Usa-se outra substância junto com o Santo Daime?
  7. É verdade que se fuma "maconha" junto com o Santo Daime?
  8. Cobra-se para se tomar o Santo Daime?
  9. Quanto custa o litro do Santo Daime?
  10. É o Santo Daime um chá?
  11. O que é usado para fazer o Daime?
  12. Como posso conseguir o Santo Daime?
  13. O que a Umbanda tem a ver com a Doutrina?
  14. Então a Umbanda não seria uma religião útil à Doutrina do Santo Daime?
  15. O que a Bíblia tem a ver com a Doutrina do Santo Daime?
  16. Existe algum culto a entidades na Doutrina do Santo Daime?
  17. O que é um Hinário?
  18. Quem foi o Padrinho Sebastião?
  19. O que significa a expressão "Daime"?
  20. A União do Vegetal é igual ao Santo Daime?
  21. O que significa Juramidam?
  22. Por que a Virgem Santa Mãe escolheu o Mestre Irineu, um negro que era seringueiro e nortista?
  23. O Mestre Irineu era um homem culto?
  24. Houve algum caso de alguém enlouquecer com a bebida Santo Daime?
  25. Quantas vezes se toma Daime por mês?
  26. O Santo Daime tem alguma toxidade?
  27. Existem muitas Igrejas do Santo Daime?
  28. Quantas pessoas tomam Daime?
  29. Qual o motivo pelo qual devo tomar o Santo Daime?
  30. Há diferença entre as Igrejas do Santo Daime?
  31. Quando você conheceu o Santo Daime?
  32. É verdade que a Doutrina do Santo Daime faz lavagem cerebral?
  33. Qual o maior inimigo do Santo Daime?
  34. Por que a grande maioria das igrejas do Santo Daime estão longe dos grandes centros ou no meio do mato?
  35. O Santo Daime pode ser chamado também de Ayahuasca?
  36. Que tipos de trabalhos espirituais existem na Doutrina do Santo Daime?
  37. O que é um grau espiritual superior?
  38. O Sr. considera a doutrina perfeita?
  1. Sendo a doutrina perfeita, por que noto alguns conflitos entre irmãos?
  2. Para quem está no caminho o que se entende por relacionamento?
  3. Como percebemos e formamos nossa consciência?
  4. Como um Daimista sabe que está se desenvolvendo?
  5. Por que existem irmãos antigos de doutrina que não evoluem o suficiente?
  6. O que é um fardado?
  7. Como se tem certeza que um fardado cumpre bem o seu dever?
  8. Qual o defeito mais comum nos buscadores?
  9. O que faz as pessoas serem desequilibradas a ponto de serem chamadas de rodadas?
  10. Para estar na doutrina é necessário ser vegetariano?
  11. O que é o pecado original?
  12. O que são influências maléficas?
  13. O que é o final dos tempos?
  14. Quem mais sofre com essas mudanças?
  15. Qual a importância das religiões?
  16. O que é ilusão?
  17. O que é pecado?
  18. Quem o Sr. acha que somos?
  19. Como o sexo pode ser visto na doutrina?
  20. Quais são as coisas fundamentais que Deus nos deu?
  21. O que é imutável na vida?
  22. O que é a morte?
  23. Por que Deus permite a existência de demônios?
  24. O que é o Karma?
  25. Por que os piores conflitos são religiosos?
  26. É preciso para se alcançar a iluminação ser solteiro, celibatário e estar isolado?
  27. Existe alguma diferença entre os Daimistas casados e solteiros?
  28. Por que a chefe da doutrina é a Virgem da Conceição?
  29. Qual o melhor gesto de reverenciar a Nossa Senhora da Conceição?
  30. Quais os livros que ajudariam a entender a doutrina?
  31. Por que Deus se manifestou na floresta amazônica?
  32. Qual a questão crucial da busca do homem contemporâneo?
  33. O Sr. acha que Deus é uma necessidade do homem ou o homem é uma necessidade de Deus?
  34. E onde Sócrates, o pai da filosofia, ficaria?
  35. Qual a diferença entre a filosofia e a doutrina?
  36. O que se deve conquistar para se ter um bom seguimento na doutrina?
  37. Ouvi falar que a melhor iniciação é na floresta, é verdade?
  38. Observo que algumas pessoas ficam por conta de religião, tratando mal e se esquecendo de seus familiares, amigos e pessoas em geral e ainda se achando incompreendidas porque se julgam mais elevadas que todos. O que é isso?
  39. O que é mais importante despertar em nós dentro da doutrina?
  40. Qual a diferença entre os 10 mandamentos de Moisés, os 2 mandamentos de Jesus Cristo e o hinário do Mestre Irineu?
  41. Qual a diferença entre o xamanismo e a doutrina?

01. O Santo Daime é uma seita ou uma religião?

Na realidade, nenhuma das duas. É uma doutrina cuja origem é cristã. Seus fundamentos são idênticos aos do cristianismo primitivo deixado por São Pedro, cujo marco inicial foi o Pentecostes, época em que o enfoque esotérico era maior do que o exotérico.

02. Qual é a base dessa doutrina?

A Sagrada Família, sendo a Virgem Santa Mãe a grande inspiradora do nosso Mestre fundador Raimundo Irineu Serra; Jesus Cristo o modelo do verdadeiro homem e São José o Pai carinhoso que todos nós queremos ter.

03. A bebida Santo Daime é uma droga?

Naturalmente que não, pois não vicia e não traz malefício algum para a saúde. Pelo contrário, tem sido um poderoso remédio, usado para vários tipos de enfermidade, principalmente para as comunidades ribeirinhas do Amazonas, onde os recursos médicos chegam a ser inacessíveis.

04. Seria a bebida Santo Daime um alucinógeno?

Também não. A bebida situa-se no grupo dos enteógenos. Seu poder de ampliar nossos sentidos físicos e espirituais se deve ao fato de despertar a natural química interna, como a serotonina, no nosso organismo, semelhante ao atleta que libera endorfina original do seu próprio corpo.

05. Quando ingerimos a bebida a gente fica "doidão"?

De forma alguma. O que aumenta é a consciência sobre nós mesmos. Começamos a entender o quanto desconhecemos a nossa própria essência divina e com isso aprendemos uma nova.escala de valor a respeito do mundo e da consequência de nossas atitudes.

06. Usa-se outra substância junto com o Santo Daime?

Com certeza não, nenhuma das legais, quanto mais das ilegais.

07. É verdade que se fuma "maconha" junto com o Santo Daime?

Se consultarmos os estatutos de fundação do Centro do nosso Mestre Raimundo Irineu Serra, verificaremos que ele era absolutamente contra, e nós o acompanhamos, no que se refere ao uso dessa substância. Primeiramente porque não nos acrescenta e, segundo, porque é proibida por lei e nós temos por obrigação ser cidadãos responsáveis. Também não concordamos com o uso do cigarro e do álcool, porque trazem os mesmos malefícios das drogas ilegais. Recebemos muitos viciados e sempre tivemos um bom índice de recuperação, em torno de 80%. A cura só não é de 100% porque o livre-arbítrio de cada um é respeitado por Deus e, obviamente, por nós.

08. Cobra-se para se tomar o Santo Daime?

Ele é gratuito, entretanto, aceitamos quem queira colaborar de bom coração. O que deve ficar claro é que esse tipo de contribuição é voluntária, respeitando-se a possibilidade ou impossibilidade de cada um.

09. Quanto custa o litro do Santo Daime?

O Daime não tem preço, porque é uma dádiva de Deus. O que ele tem é um custo para ser feito. Só as Igrejas filiadas recebem Daime para uso específico ritualístico.

10. É o Santo Daime um chá?

Na realidade não. É um vinho, conhecido antigamente como o "Vinho das Almas". Ele demora, em média, doze horas para ser cozido em várias etapas que se sucedem. Para ser fermentado, gastam-se mais quinze dias. A condição asséptica é muito rigorosa, pois, se houver qualquer tipo de contaminação, o seu sabor irá se assemelhar ao do vinagre, o que o tornaria difícil de ser ingerido.

11. O que é usado para fazer o Daime?

Um cipó chamado Jagube (Banisteriopsis Caapi), uma folha chamada Rainha (Psychotriaviridis), água, fogo e conhecimento.

12. Como posso conseguir o Santo Daime?

Primeiramente, procurando uma Igreja e aprendendo tudo sobre a Doutrina do Santo Daime até ter merecimento. É importante entender que a bebida Santo Daime é o veículo, entretanto, a Doutrina é que é a estrada.

13. O que a Umbanda tem a ver com a Doutrina?

Em 1988, alguns umbandistas entraram para a Doutrina do Santo Daime e trouxeram consigo suas respectivas influências religiosas. Padrinho Sebastião, o líder seguidor do Mestre Irineu, responsável pela expansão da Doutrina, explicou que a Doutrina estava sempre em evolução, incorporando novos saberes e que, com a Umbanda, em virtude de sua origem de culto a orixás e de seus sincretismos místicos, alguns valores fundamentais poderiam ser esquecidos, não se encontrando numa direção central que a Doutrina tem à Virgem Santa Mãe.

14. Então a Umbanda não seria uma religião útil à Doutrina do Santo Daime?

Toda religião é útil e a Umbanda tem um grande valor para o nosso país. Quando comecei minha busca espiritual, na adolescência, foi na Umbanda que descobri as primeiras respostas e por isso devo muito a ela, porque, por muito tempo, foi minha conselheira e psicóloga. Entretanto, é preciso entender que cada religião tem uma serventia. Você imagina alguém indo a uma missa e, na hora da comunhão da hóstia, interromper para trocar pelo Daime? Claro que o padre não concordaria. Ou, indo a um culto evangélico e, na hora da pregação do pastor, interromper para cantar um hino da Doutrina do Santo Daime? Claro que o pastor não concordaria. E se fôssemos a um centro de Umbanda tomar um passe e, na hora da manifestação das entidades, interrompêssemos o culto para sugerir um bailado ou concentração? É natural que o pai-de-santo não concorde. Na nossa Doutrina, cada um quer trazer coisas de outras religiões, como se se pudesse agregar mais valores, partindo-se do pressuposto de que ela não seria completa. Neste caso, devemos manter a ordem ritualística idêntica ao que o nosso Mestre Império deixou, pois nela se encontra a perfeição da Virgem Soberana Mãe.

15. O que a Bíblia tem a ver com a Doutrina do Santo Daime?

Tudo, no sentido de alcançarmos seus princípios divinos e colocá-los em prática. E nada, no sentido de acharmos que, se andarmos com esse livro debaixo do braço, seremos salvos. O Velho Testamento é a história do povo de Deus. O Novo Testamento é a História de Deus. E os Hinários são a Nova Era, a bem-aventurança prometida por Deus. O Velho Testamento é o Tempo do Pai. O Novo Testamento, o Tempo do Filho e os Hinários, o Tempo da Mãe. É o segredo da Santíssima Trindade: Pai, Mãe e Filho, unidos pelo Espírito Santo. É a base da Doutrina, a Sagrada Família. Portanto, precisamos ter certeza de que estamos na Era de Deus-Mãe.

16. Existe algum culto a entidades na Doutrina do Santo Daime?

Ao poder de Deus, o Espírito Santo, conforme o Nosso Mestre deixou. O Mestre disse uma vez que se deve discernir entre a religião do mundo e a religião de Deus. No Apocalipse, encontramos a insatisfação de Deus com o culto dos Nicolaítas. Esse culto era às entidades. Devemos entender que o nosso culto principal deve ser sempre ao Criador.

17. O que é um Hinário?

Pode-se dizer que é uma nova Bíblia, moderna, participativa, simples e transcendental.

18. Quem foi o Padrinho Sebastião?

Sebastião Mota de Mello, o nosso querido Padrinho Sebastião, é o São João Batista dos corações daimistas; a figura mais significativa que o Mestre Irineu deixou, cuja fé e determinação foi capaz de fazer o Santo Daime ficar conhecido no mundo inteiro.

19. O que significa a expressão "Daime"?

Vem do verbo dar.

20. A União do Vegetal é igual ao Santo Daime?

É bem diferente. Desde o ritual de elaboração da bebida, passando pelo fundamento doutrinário até à parte ritualística. O enfoque do Santo Daime é fundamentalmente cristão. Também só temos uma única pessoa a quem damos o título de Mestre, que é espiritual e chama-se Juramidam.

21. O que significa Juramidam?

Jura é o nome do pai e Midam o dos filhos, nosso sobrenome. A fonética por si só, coloca o campo vibratório espiritual em harmonia com a camada mais sutil do universo, fazendo-nos sentir a presença do Novo Cristo, o Espírito Santo, o Espírito de Deus. A Jura que foi feita ao Povo Prometido. É muito sério proferir esse nome. É mais que um mantra sagrado, é o nome através do qual devemos esperar a salvação.

22. Por que a Virgem Santa Mãe escolheu o Mestre Irineu, um negro que era seringueiro e nortista?

Pela força da sua raça, pela necessidade de redenção da escravidão a que foi submetida. Por ser seringueiro, foi um privilegiado por estar trabalhando no Jardim da Rainha da Floresta, por ser nortista teve a fibra heróica de lutar com as maiores dificuldades materiais.

23. O Mestre Irineu era um homem culto?

Bem mais que isso: sábio e humilde, dotado de suprema educação.

24. Houve algum caso de alguém enlouquecer com a bebida Santo Daime?

Houve casos de loucos que chegaram ao Santo Daime e se curaram. Outros loucos, que continuaram loucos do mesmo jeito. Entretanto, a respeito de ficar louco porque tomou Daime, nunca presenciei ou ouvi algum caso. O Santo Daime tem curado muitas coisas, mas quando é sentença de Deus, não tem jeito.

25. Quantas vezes se toma Daime por mês?

Na maioria dos meses, duas vezes. Em alguns meses, quatro vezes. Não é uma regra absoluta, porque há mês que é recesso e, em época de feitio, em que se faz o Santo Daime, toma-se mais.

26. O Santo Daime tem alguma toxidade?

Nenhuma. É inferior a do suco de maracujá e do café.

27. Existem muitas Igrejas do Santo Daime?

Em todos os estados brasileiros e continentes do planeta.

28. Quantas pessoas tomam Daime?

Caso somem-se todas as linhas espirituais que fazem uso dessa bebida, em torno de 100.000 pessoas.

29. Qual o motivo pelo qual devo tomar o Santo Daime?

Para conhecer realmente a si próprio, tanto o lado bom quanto o ruim, procurando se corrigir e trazer à tona um novo paradigma, através do qual poderemos conhecer a nossa vocação espiritual, até então oculta na nossa memória divina.

30. Há diferença entre as Igrejas do Santo Daime?

Com certeza, porque, muito embora os preceitos sejam os mesmos, o comandante de cada Igreja imprime algo pessoal, em função de seu próprio conhecimento, vivência, idade, etc. Além disso, é importante lembrar que as culturas regionais bem como o perfil dos membros, também influenciam nesse processo de diferenciação.

31. Quando você conheceu o Santo Daime?

Em 1985, no Rio de Janeiro, com o Padrinho Mário Rogério e o Padrinho Corrente, companheiros inseparáveis do Padrinho Sebastião, o qual conheci em 1986, tornando-me seu discípulo. De suas mãos recebi 85 litros de Daime para fundar a terceira Igreja fora da Região Norte, aquela que se constituiu na primeira de Minas Gerais.

32. É verdade que a Doutrina do Santo Daime faz lavagem cerebral?

Acreditar nisso é desconhecer a própria natureza humana, que sempre luta pela independência, liberdade e autonomia. O Daime liberta o ser humano de pré-conceitos e de maus-conceitos, os quais formatam o homem para a infelicidade.

33. Qual o maior inimigo do Santo Daime?

A ignorância.

34. Por que a grande maioria das igrejas do Santo Daime estão longe dos grandes centros ou no meio do mato?

Porque é da natureza que vem o alento para a humanidade. Pode ser consciente ou não, mas foi na natureza que fomos gerados. É importante sempre retornarmos para não esquecermos da nossa origem.

35. O Santo Daime pode ser chamado também de Ayahuasca?

Quimicamente são bem próximos, mas a maneira de fazê-los os tornam um pouco diferentes. A Ayahuasca está ligada à cultura ínca e indígena e o Santo Daime ao cristianismo. Eu diria que são irmãos, como todos nós somos.

36. Que tipos de trabalhos espirituais existem na Doutrina do Santo Daime?

Trabalhos de hinário, que são cantados e bailados, trabalhos de concentração, que são feitos com as pessoas sentadas e em silêncio e trabalhos de cura e exorcismo, também com as pessoas sentadas onde canta-se hinos específicos para cada situação.

37. O que é um grau espiritual superior?

É quando nossa vontade é igual a de Deus.

38. O Sr. considera a doutrina perfeita?

Com certeza. Porque se trilharmos o caminho alcançaremos a perfeição, e é para isso que o fundamento doutrinário nos ensina a contínua correção de pensamentos, sentimentos e atitudes. Nesta retidão, descobriremos a nossa real semelhança com Deus.

39. Sendo a doutrina perfeita, por que noto alguns conflitos entre irmãos?

Porque se confunde doutrina com irmandade. A doutrina é o grau pleno da consciência superior, enquanto que na irmandade cada um se encontra num grau de entendimento. Às vezes isso cria pequenos conflitos. À medida que a irmandade vai alcançando a consciência doutrinária necessária, os conflitos se extinguem. O Mestre nos ensina que para sermos irmãos legítimos, não se deve falar do próximo e nem ficar discutindo.

40. Para quem está no caminho o que se entende por relacionamento?

Diria os quatro tipos primordiais. O primeiro é o de nós próprios. Entre o nosso ego e o Eu superior. É o diálogo interno entre o Cristo e o discípulo, que num determinado momento se torna único. O segundo é com as pessoas íntimas e muito próximas. São essas os nossos verdadeiros espelhos, pois nos revelam quem somos através da reação de nossas atitudes. O terceiro é com as pessoas com as quais nos relacionamos habitualmente por motivos puramente circunstanciais. E o quarto é com o mundo. Não o conhecemos, no entanto, nele nos encontramos. Nesse particular devemos ficar atentos, pois costumamos ficar à vontade para tratar mal as pessoas, esquecendo que Deus está em todos, conhecendo ou não.

41. Como percebemos e formamos nossa consciência?

Através de nossas quatro funções básicas: Instinto, Emoção, Razão e Intuição. O Instinto é o viver, a manutenção e preservação da vida. A Emoção nos faz sentir essa magnitude e desperta o amor que precisamos entender, chegando assim à razão. Com isso entendemos que essa lógica não nos satisfaz e nos força a intuir para termos a percepção necessária da existência de Deus que em tudo e em todos está.

42. Como um Daimista sabe que está se desenvolvendo?

Observando o desenvolvimento espiritual, emocional e material numa só sincronia. O espiritual é a sede da vida. A compreensão da transitoriedade entre o tudo e o nada como uma única natureza. Tem ele o desapego do tempo e do espaço. É o fim da busca, porque ele próprio é o encontro. É a resposta sem ter a necessidade de ser respondida. O emocional é a alma, o elo intermediário entre a matéria e o espírito. É o sentimento que interliga a criação à transformação. A sede da telepatia, linguagem dos enamorados e iluminados. "Sinto, logo existo". Antes de pensar precisamos sentir, pois lá é a sede do pensamento. O material é o plano das realizações, motivo pelo qual estamos encarnados. É o campo de expansão das fronteiras espirituais. É o combustível que alimenta a conquista das virtudes Divinas. Suas ferramentas são: o tempo, o espaço e a matéria. Através dessa trilogia realizamos as obras cujo objetivo é o amor, a igualdade e o bem-estar de todos. É importante entender que neste plano, somos o princípio, jamais o fim. Como diz o nosso Mestre Imperador: "quem não preparar terreno, vira espírito vagabundo".

43. Por que existem irmãos antigos de doutrina que não evoluem o suficiente?

Porque não estudaram e praticaram, por isso foram reprovados. Em compensação, conheço irmãos com pouco tempo de doutrina bem adiantados.

44. O que é um fardado?

O Fardamento equivale a um dos 7 sacramentos, que é a ordenação. Quando um buscador se farda ele aceita servir o próximo neste caminho espiritual.

45. Como se tem certeza que um fardado cumpre bem o seu dever?

É aquele que jamais compactua com coisas erradas e ao mesmo tempo consegue não julgar. É assíduo às suas obrigações e serve a todos com amor desconhecendo a prepotência. Não deixa a preguiça e o fanatismo tomarem conta do seu ser. É meigo como as pombas e astuto como as serpentes. Procura o caminho da normalidade e se faz bem quisto no coração de todos os buscadores.

46. Qual o defeito mais comum nos buscadores?

O egoísmo. Porque além de já termos uma grande dose natural no ser humano, ainda fomos educados para desenvolver esse defeito. É quando o ser humano só ama a si, é sempre vitima de todos e tem uma grande pena de si próprio. Com qualquer coisa se ofende e ainda obriga todos a tratá-lo na mais alta estima. Todos devem ter ouvido falar do n° 666, o número da besta do apocalipse. É também o número do anjo. Enquanto a besta tem 666 de amor próprio, o anjo tem 600 para Deus, 60 para o próximo e 6 para si próprio. É a diferença entre o sol e o buraco negro.

47. O que faz as pessoas serem desequilibradas a ponto de serem chamadas de rodadas?

O exagero, o extremismo e o radicalismo.

48. Para estar na doutrina é necessário ser vegetariano?

Nunca vi ninguém se iluminar comendo, mas conheço quem conseguiu jejuando. Nós comemos apenas para viver e não o contrário. Toda dieta deve atender às necessidades individuais de cada um e não pode ser uma regra, sob pena de gastarmos grande parte do nosso precioso tempo por conta disto.

49. O que é o pecado original?

É o julgamento das criaturas com o criador. É o Caos. Só Deus pode e sabe julgar, porque ele é um e nós somos apenas parte, desconhecendo o todo e, além do mais, estamos em alternância entre o bem e o mal. Também é importante compreendermos que Deus é anterior ao princípio e posterior ao fim, isto não podemos compreender, então como vamos julgar?

50. O que são influências maléficas?

As que atuam na carne e as que atuam em nossas crenças. As que atuam na carne são os chamados pecados capitais. As que atuam na nossa crença são as filosofias ateístas, a ciência materialista e a plurificação de divindades, que nos faz perder o foco no Deus único.

51. O que é o final dos tempos?

Deus cria, conserva e depois transforma em algo que considere melhor. São tempos melhores que virão, porém sofridos para quem não se preparou materialmente, psicologicamente e espiritualmente. É um movimento cíclico necessário que já ocorreu várias vezes.

52. Quem mais sofre com essas mudanças?

Os intolerantes, os urbanóides e os alienados.

53. Qual a importância das religiões?

Para amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo não precisa religião. Mas como o ser humano acha que precisa defender idéias e lutar por elas, acaba fundando religiões.

54. O que é ilusão?

É a prisão conceitual do materialismo.

55. O que é pecado?

É não perceber Deus, e, percebendo, não interagir.

56. Quem o Sr. acha que somos?

Somos a soma de todos os fatos que refletem nossos atos.

57. Como o sexo pode ser visto na doutrina?

Ele gera vida e carne e potencializa a espiritualidade na abstinência. Entre os dois, ele gera união e prazer. Só é preciso ter discernimento para saber quando é cada um e colocar ordem. É certo que em qualquer das três situações, ele deve ser regido pelo amor verdadeiro.

58. Quais são as coisas fundamentais que Deus nos deu?

Primeiramente a vida e, segundo, o tempo. Porque a partir dele nos dedicamos ao que amamos, como à família, ao próximo, ao trabalho, e principalmente, acima de tudo, à devoção a Deus.

59. O que é imutável na vida?

O essencial.

60. O que é a morte?

Vou usar as palavras do Mestre, "Eu comparo a morte é igualmente ao nascer".

61. Por que Deus permite a existência de demônios?

Porque eles também são servos, fazendo apenas o teste de qualidade nos verdadeiros filhos da luz Divina. Uma vez transcendido o mal, eles não têm influência alguma.

62. O que é o Karma?

É o nome que os orientais deram à balança divina, que pesa nossos atos.

63. Por que os piores conflitos são religiosos?

Porque é onde falta sensibilidade de entender que a religião só faz sentido para a religacão e o bem-estar de todos e não em detrimento de um pequeno grupo que se diz eleito, cujo objetivo principal é político e material.

64. É preciso para se alcançar a iluminação ser solteiro, celibatário e estar isolado?

Já foi o tempo em que, por contingências históricas, havia essa necessidade. Naquele tempo tudo era perigoso e se peregrinava o tempo todo, sendo quase impossível ser casado e constituir uma família. Os tempos mudaram, e para se iluminar dentro de uma família é preciso sabedoria, determinação e muito amor. Os chefes e as chefes de família que conseguem, merecem um grande galardão, pois demonstram que além de cuidar de si, conseguem ainda dar conta dos seus.

65. Existe alguma diferença entre os Daimistas casados e solteiros?

Não é uma regra, mas normalmente os casados são mais maduros, centrados e têm o seu lado feminino melhor resolvido.

66. Por que a chefe da doutrina é a Virgem da Conceição?

Porque estamos no tempo da Mãe. Começou com o tempo do Pai, Deus de Abraão, Moisés e Salomão. Depois veio o tempo do filho, Jesus Cristo. Agora é o tempo da Mãe, completando a família Divina, a trindade, una pelo Espírito Santo.

67. Qual o melhor gesto de reverenciar a Nossa Senhora da Conceição?

É reconhecendo, valorizando e apoiando o trabalho feminino. Ela está em todas as mulheres e, o reconhecimento masculino, traz, cada vez mais, nossa Mãe Divina para o nosso lado. Toda mulher é nossa mãe, irmã e filha. Quando olharmos para a Lua devemos agradecer sempre por aquela abençoada luz prateada que ilumina nossas vidas com amor, simplicidade e beleza.

68. Quais os livros que ajudariam a entender a doutrina?

A doutrina por si só se basta e explica. No entanto, conhecer a Bíblia é a base de tudo e o Bhagavad-Gitã nos dá uma visão espiritual muito ampla do oriente. Existem outros livros muito importantes, mas esses dois são os que nos trazem o conteúdo mais extenso.

69. Por que Deus se manifestou na floresta amazônica?

Porque o futuro da humanidade depende daquela floresta. É o maior centro de poder do planeta. Junto a ela está a montanha, o mar e o deserto.

70. Qual a questão crucial da busca do homem contemporâneo?

Por ele estar demasiadamente conceitual, acaba pregando o que não consegue ser, o que faz dele falso para si próprio e ainda exige que o próximo seja o que ele projeta imaginariamente como certo, tornando-se perverso. Todo mundo se julga bom, entretanto é só uma auto-imagem, esquecendo-se todos que a bondade é atitude. Pode ser ativa ou passiva, pois o amor verdadeiro tem verso e reverso. Quando a irmã Tereza de Calcutá começou a tratar os doentes pobres na Índia e a se dedicar a eles, isto foi apenas uma atitude e não imaginação ou conceito. Por sua atitude nós a conceituamos como uma pessoa santa e iluminada, por conseguinte o conceito foi apenas o reflexo de sua atitude. A imaginação tem se tornado mais forte que a realidade, a prova disso é que não temos conseguido ver o mundo como ele está, mas como nós somos.

71. O Sr. acha que Deus é uma necessidade do homem ou o homem é uma necessidade de Deus?

Se nos esforçarmos para entender Buddha e Jesus Cristo, teremos a resposta. Buddha foi um homem que teve a suprema necessidade do real entendimento do sentido da vida. Sua plena dedicação nessa busca resultou no fruto de encontrar Deus em si próprio. Quem encontra Deus em si, se torna Deus, pois Deus é sempre soberano. Jesus Cristo é o próprio Deus que encarnou como homem. O seu infinito amor e compaixão pela humanidade tornaram-se uma necessidade para vir nos ajudar. Pagou o que ninguém jamais poderia pagar. O mundo não aceitou que Deus onipotente pudesse se tornar homem e viver simplesmente entre nós. Os caminhos estão abertos e cabe a nós caminhar, porque Deus é tudo e tanto faz que ele vá da terra para o céu ou do céu para a terra, o importante é tê-lo sempre no coração.

72. E onde Sócrates, o pai da filosofia, ficaria?

Arriscaria dizer que este filósofo teria percorrido quase metade do caminho que Buddha percorreu. Não foi além porque Deus não se entende só com a mente. Buddha usou a mente, o coração e também todas as suas forças viscerais para conseguir transcender o jejum de 40 dias. Com isso conseguiu subjugar toda a gravidade instintiva conseguindo ultrapassar o plano físico e ganhando o espiritual. Sócrates concluiu que sabia que não sabia, o que é um importante passo, mas para se estabelecer um caminho, é preciso invocar e praticar pelo menos um princípio. Sócrates chegou ao máximo que alguém poderia chegar usando só a mente. Buddha colocou em prática a compaixão e o caminho reto que libertaria o ser humano do sofrimento através do desapego. A sabedoria sem um sentido prático não tem valor. Tanto foi que acabou a serviço do materialismo no capitulo em que o apóstolo Paulo foi à Grécia levar as boas novas de Jesus Cristo, encontrou forte base de argumentação desfavorável, a ponto de ter que apelar para o Deus desconhecido representado em uma das estátuas daquela cultura. Foi a única, entre várias, que encontrou para o Deus verdadeiro. Aprofundando, descobriremos que o racionalismo é o fermento contra o qual Jesus aconselhou acautelar-nos, porque serve a dois senhores.

73. Qual a diferença entre a filosofia e a doutrina?

A filosofia trata da estruturação do pensamento, seu ordenamento, conceito, lógica e objetivo. A partir disso estabelece-se todo o processo esotérico e exotérico, todo discernimento e o bom senso na relação entre todas as coisas. Nasce, por conseguinte, a moral, que é a base da justiça e o parâmetro entre o certo e o errado. A doutrina abrange, além da filosofia, a prática dos princípios, seus resultados, sentimentos, o auto-conhecimento e o estudo intuitivo. Pode-se dizer que a doutrina nada mais é que a própria conexão com a vida, ou seja, a aceitação do que fomos, a consciência do que somos e a esperança do que seremos.

74. O que se deve conquistar para se ter um bom seguimento na doutrina?

A firmeza. Tendo firmeza, sempre se terá como conservar o amor e todas as coisas boas que Deus nos dá.

75. Ouvi falar que a melhor iniciação é na floresta, é verdade?

A floresta é gloriosa, mas devemos nos lembrar que a verdadeira iniciação acontece dentro de nós mesmos. Onde a natureza é forte e presente facilita e muito para que estejamos em contato com nós mesmos. A montanha e o mar também são fatores importantes para este estímulo iniciático externo.

76. Observo que algumas pessoas ficam por conta de religião, tratando mal e se esquecendo de seus familiares, amigos e pessoas em geral e ainda se achando incompreendidas porque se julgam mais elevadas que todos. O que é isso?

Um tipo de loucura com origem no egoísmo. Na realidade, não conseguem enxergar o próximo. O Deus dessas pessoas é projetado unicamente pelo seu ego. Quanto sentimos Deus em nós, a primeira coisa que percebemos é Deus em todas as pessoas. Quem ama a Deus verdadeiramente, com absoluta certeza, ama o próximo.

77. O que é mais importante despertar em nós dentro da doutrina?

As pessoas gostam de fórmulas iniciáticas complexas, mas o amor é que é fundamental, o resto se adquire por acréscimo.

78. Qual a diferença entre os 10 mandamentos de Moisés, os 2 mandamentos de Jesus Cristo e o hinário do Mestre Irineu?

Os 10 mandamentos foram para um povo que precisava de lei. Os dois mandamentos foram para um povo que conhecia a lei mas desconhecia o amor. O hinário do Mestre Irineu é para um povo que conhece o amor e precisa vivenciá-lo. Na realidade, o Mestre, de forma simples, nos ensinou como praticar o amor, usando suas palavras: "o amor de quem quer bem é a saúde e o bem-estar", nos lembrando que o amor tem muitas manifestações sendo que a maior delas é a caridade.

79. Qual a diferença entre o xamanismo e a doutrina?

O xamanismo cultua as forças da natureza. Reverencia Deus na forma do sol, da lua, nas estrelas, nos animas, nas plantas, nos minerais, etc. Através disso, consegue um razoável auto-conhecimento e poder de cura. Na doutrina, o culto não é especificamente às forças da natureza, mas ao próprio Deus, personificado em Jesus Cristo. A doutrina nos ensina que todo filho de Deus domina essas forças, pois não há nada que não seja Deus. Quem adora Deus verdadeiramente, recebe naturalmente esses poderes. A exemplo, o Mestre Irineu nunca se proclamou um xamã, mas um filho de Deus e dominava com perfeição todas essas forças da natureza.